Transplante de córnea

Substituição total (transplante penetrante) ou parcial (transplante endotelial ou lamelar) da camada mais anterior e transparente do olho.

Tem várias indicações como: ceratocone, cicatrizes, infecções e doenças hereditárias.

Cirurgia Refrativa

Correção cirúrgica a laser dos principais distúrbios de refração: miopia, hipermetropia e astigmatismo.
Realizada sob anestesia local (colírio anestésico).

Cirurgia de catarata minimamente invasiva

Substituição do cristalino opacificado (catarata senil, traumática, induzida por medicamentos, congênita), por uma lente artificial, que devolve a transparência e pode diminuir ou até mesmo eliminar a necessidade de óculos em alguns casos.
Pode ser realizada sob anestesia local (bloqueio e/ou colírio anestésico), através de uma micro incisão de 2.2 mm.

Cirurgia de glaucoma

Implantes de Stents (iStent, Inject, Xen) para casos leves e moderados, visando reduzir ou eliminar a necessidade de colírios.
Cirurgias fistulizantes ou valvulares para casos avançados.
Geralmente são realizadas sob anestesia local (bloqueio anestésico).

Cirurgia de retina

Retinopexia, vitrectomia, injeções intra-oculares, peeling de membrana.
Normalmente realizadas sob anestesia local (bloqueio anestésico).
No momento, são realizadas em parceria com clínica no Rio de Janeiro.

Cirurgia plástica ocular

Blefaroplastia (cirurgia de pálpebras), correção de Ptose, Ectrópio, Entrópio e outras alterações da pele ao redor dos olhos.
Podem ser realizadas sob anestesia local ou geral.
No momento, são realizadas em parceria com clínica no Rio de Janeiro.

Cirurgias da superfície ocular

Pterígio, Calázio e retirada de corpos estranhos.
Geralmente são realizadas sob anestesia local (colírio anestésico).

Correção cirúrgica de estrabismo

Correção cirúrgica das anomalias de movimentação ocular em crianças e adultos.
Normalmente feitas sob anestesia geral.
No momento, são realizadas em parceria com clínica no Rio de Janeiro.

Cirurgia de ceratocone

Existem basicamente 3 tipos de cirurgias indicadas para pacientes com ceratocone:

– Cross Linking de colágeno corneano:
Indicada em casos iniciais ou moderados, em pacientes jovens (até os 30 anos
aproximadamente), para deter a evolução da doença

Consiste em aplicar um colírio na superfície da córnea, seguido por uma irradiação ultra-
violeta controlada. Isto leva a um enrijecimento da córnea e detenção da evolução do
ceratocone.

– Aneís intra-estromais
Indicados para casos moderados a graves, com o objetivo de aplanar e centralizar o ápice do ceratocone, permitindo alguma melhora da acuidade visual, com o uso de lentes de contato ou óculos.

É realizado através da criação de um micro túnel na córnea, pela técnica manual ou com laser, onde é implantado o anel (um ou dois segmentos)

– Transplante de córnea
Indicado para casos mais avançados, com grandes deformidades ou cicatrizes.
Pode ser penetrante, onde todo o tecido corneano é transplantado ou lamelar, onde apenas a camada superficial é substituída.

Orientações pós-operatórias gerais:

  • Leia atentamente as orientações fornecidas pelo seu médico
  • Realize todos os retornos solicitados pelo cirurgião
  • Não coce ou esfregue os olhos
  • Entre em contato com seu médico em caso de dúvidas ou intercorrências
  • Use rigorosamente os colírios prescritos
  • Não toque a ponta do frasco de colírio nos olhos
  • Não realize esforços físicos antes da liberação do seu médico

Alguma dúvida? Entre em contato conosco